Notícias

Ver notícia

Concessionária investiu em planejamento e soluções operacionais para evitar racionamento.

A declaração de Situação Crítica de Escassez Quantitativa dos Recursos Hídricos na Região Hidrográfica do Paraguai, feita pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), acendeu alerta importante para o uso da água em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, a escassez hídrica exige monitoramento constante, mas, não deve ter grande impacto na distribuição de água, já que a cidade conta com sistema de abastecimento moderno e eficaz implantado pela Águas Guariroba.

Atualmente, mais de 40% da água distribuída na Capital vem da captação do Córrego Guariroba e, por meio de um potente sistema de bombeamento, viaja através das adutoras por mais de 30 km até chegar à estação de tratamento.

O restante é captado do Córrego Lageado (13%) e de 157 poços profundos (47%) – sendo 14 deles do Aquífero Guarani.

Para garantir segurança hídrica para a população da cidade, a Águas Guariroba investe em soluções operacionais. Iniciadas em janeiro de 2020, as obras de perfuração de poços resultaram em acréscimo de 1,7 milhão de litros/hora de água produzida e melhorias na produção e distribuição da água potável, em diversos bairros de Campo Grande.

A estratégia foi necessária porque, a cada ano que passa, além do crescimento populacional, as condições climáticas adversas também influenciam e aí ocorre o planejamento por parte da Águas Guariroba, que é a concessionária responsável pelo abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto.

Desta forma, com o aumento da capacidade de produção, o risco de faltar água ou então ocorrer um racionamento é muito menor, principalmente, quando o calorão aparece “Nós temos o aumento da temperatura e, ao mesmo tempo, a redução significativa das chuvas. É por isso que a concessionária se planejou para fazer a ampliação da capacidade de produção e hoje consegue garantir o abastecimento da cidade”, afirma diretor executivo da Águas Guariroba, Gabriel Buim.

Além disso, a concessionária tem um moderno Centro de Controle de Operações (CCO), que permite que a água seja distribuída na cidade da maneira eficiente, com remanejamento do recurso de um bairro para o outro.

“No CCO, é possível acompanhar em tempo real os volumes de água captada, tratada e principalmente distribuída. O monitoramento indica quando as pressões baixam em determinadas regiões, reservatórios e estações elevatórias de água tratada (EEAT), permitindo que as equipes de manutenção atuem de modo rápido e eficiente, garantindo que os índices de perdas de água continuem sendo um dos melhores do Brasil”, pontua a gerente de operações Francis Faustino.

A Capital conta com 107 reservatórios de água, distribuídos nas sete regiões do município. O sistema ajuda a monitorar em quais bairros o consumo está mais elevado, quais são os horários de maior consumo, além da tendência de aumento, conforme o histórico de consumo dos clientes. Também é possível acompanhar as mudanças e previsões climáticas.

“Os investimentos reforçam as ações de produção de água, ampliando as operações de abastecimento para garantir a eficiência no fornecimento de água, reduzindo o risco de desabastecimento e proporcionando maior segurança operacional da água que chega até a residência da população”, finaliza a gerente.

Compartilhar:

Veja Também

Contato Saiba mais
Contato

A Águas Guariroba oferece um canal de comunicação eficiente. Entre em contato conosco.

Política de Sustentabilidade Saiba mais
Política de Sustentabilidade

Respeito ao meio ambiente e as pessoas, contribuindo para qualidade de vida e saúde da população onde atuamos.

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Notícias Saiba mais
Notícias

Confira as últimas notícias da Águas Guariroba e saiba mais sobre abastecimento, obras, programas e projetos.