Programa Sanear Morena

Programa Sanear Morena

Para garantir saúde e desenvolvimento sustentável para Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, a Águas Guariroba – concessionária da Aegea Saneamento – executa o maior investimento em obras de esgoto da história da cidade: o Programa Sanear Morena.

Nas duas primeiras etapas do programa, concluídas entre 2006 e 2013, o índice de acesso a tratamento esgoto foi ampliado de 29% para 73% da população.

O trabalho continua: já estão em andamento as obras do Sanear Morena 3, que irá universalizar o serviço de saneamento básico em toda a cidade até, no máximo, 2025.

Sanear Morena 1

Lançado em 2006, o Sanear Morena 1 foi um marco no saneamento básico da Capital. Por meio do programa, em apenas três anos a Águas Guariroba investiu R$ 198 milhões em obras que duplicaram a rede esgoto de Campo Grande, levando coleta e tratamento de esgoto para 60% da população em 2008.

• 712 km de rede coletora de esgoto;
• 56 km de interceptores;
• 13 estações elevatórias de esgoto construídas ou ampliadas;
• 57,5 mil novas ligações domiciliares;
• Construção da estação de tratamento de esgoto (ETE) Los Angeles;
• 170 bairros atendidos
• 280 mil pessoas beneficiadas
• R$ 198 milhões em investimentos

Sanear Morena 2

Com o Programa Sanear Morena 2, a Águas Guariroba deu continuidade à expansão do sistema de esgotamento sanitário de Campo Grande. Foram investidos R$ 57 em obras para ampliar o serviço de saneamento básico nos bairros da Região Urbana do Imbirussu. Em 2013, com a conclusão do programa, 73% da população da Capital passou a contar com coleta e tratamento de esgoto.

• 141 km de rede coletora de esgoto;
• 13,3 km de interceptores;
• 15.033 novas ligações domiciliares;
• Construção da estação de tratamento de esgoto (ETE) Imbirussu;
• 33 bairros atendidos;
• 48 mil pessoas beneficiadas;
• R$ 57 milhões em investimentos;

Sanear Morena 3

Campo Grande deverá ser uma das primeiras capitais brasileiras a alcançar a universalização do tratamento de esgoto. Na terceira etapa do Programa Sanear Morena estão previstos R$ 636 milhões em investimentos para levar o saneamento básico a toda cidade no prazo máximo de 2025.

• 2.000 km de rede coletora de esgoto;
• 45 km de interceptores;
• 126 mil novas ligações domiciliares;
• Construção de uma nova estação de tratamento de esgoto e ampliação das duas já existentes: ETE Los Angeles e ETE Imbirussu.
• 418 bairros atendidos;
• 240 mil pessoas beneficiadas;
• R$ 636 milhões de investimentos

Saneamento é saúde

A universalização do serviço de saneamento básico garante benefícios imediatos para a saúde das pessoas. Em 2013 – quando foi concluído o Programa Sanear Morena 2 – a taxa de internações por doenças diarreicas em Campo Grande foi 85,89% menor do que em 2003, quando a maior parte da população não tinha acesso ao serviço. Se compararmos 2003 a 2015, temos uma redução de 91% dos casos de doenças diarreicas. A diarreia é um sintoma comum para diversas doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado.

Um estudo cruza dados registrados no DATASUS (Departamento de Informática do SUS – Sistema Único de Saúde) e informações do IBGE (contagem da população). Os dados apontam que, no ano de 2003, a taxa de internação por doenças diarreias era de 157,4 a cada 100 mil habitantes. Em 2015, o número caiu para 13 a cada 100 mil habitantes. Uma redução de 91%. Também houve uma redução constante nos gastos do SUS com internações por este tipo de doenças na Capital no mesmo período: de R$ 48.336,37 por 100 mil habitantes em 2003 para R$ 10.763,45 em 2015 – número 77% menor.

Além da melhoria dos índices de saúde pública, investir na ampliação do sistema de esgotamento sanitário protege o meio ambiente: rios, córregos e as reservas de água subterrânea ficam livres de contaminação por esgoto sem tratamento. Valorização dos imóveis e desenvolvimento urbano também são resultados positivos do acesso a saneamento básico.

Com 100% de esgoto, Campo Grande cresce com qualidade de vida!

Share Button