A Águas Guariroba participou na manhã desta sexta-feira (15) de uma audiência pública na Câmara Municipal de Vereadores de Campo Grande. O objetivo foi explicar as tarifas de água e esgoto praticadas em Campo Grande. A reunião foi convocada pela vereadora Dharleng Campos e contou com a presença da presidente da Águas Guariroba, Lucilaine Medeiros, do presidente da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos (Agereg), Vinícius Leite Campos, além de representantes do Procon municipal, vereadores Carlão, Otávio Trad, Waldir Gomes, da comissão de direitos do consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Mato Grosso do Sul(OAB-MS)e lideranças comunitárias.

Durante a reunião, moradores de bairros de Campo Grande tiraram as suas dúvidas referentes à extinção da tarifa mínima, as novas tarifas vigentes e também sobre os serviços disponibilizados pela concessionária. Para a presidente da Águas Guariroba, Lucilaine Medeiros, ouvir a população é uma forma de melhorar os serviços prestados.

“Estamos aqui para que a população nos traga informações e assim possamos melhorar cada vez mais. Com a extinção da tarifa mínima, a conta ficou menor para a maioria da população, mas sabemos que dezembro e janeiro foram meses atípicos com picos de calor que impactam no consumo. Por isso, a Águas Guariroba está à disposição para orientar e resolver caso a caso todas as dúvidas apresentadas aqui, sempre com o compromisso de buscar a satisfação do usuário”, destacou a presidente.

“Quero agradecer a presidência da Águas Guariroba por vir e representar pessoalmente a empresa nesta reunião. Acho muito importante a sua presença, pois mostra a boa vontade em  esclarecer as dúvidas sobre o que está sendo cobrado e como está sendo cobrado atendendo a população da nossa cidade”, disse a vereadora Dharleng Campos

O vereador Valdir Gomes, que também participou da reunião, destacou a importância da audiência para a população de Campo Grande, assim como a participação da Águas Guariroba.

“Eu tenho recebido demandas pontuais sobre a Águas Guariroba, mas todas elas eu resolvo diretamente com a presidente, que é uma pessoa de diálogo. Posso falar de camarote que tenho ido até a Águas Guariroba,e de todas as demandas que levei para a presidência, eu não saí de lá sem resolvê-las” afirmou.

A nova estrutura tarifária de Campo Grande foi uma das principais dúvidas debatidas durante a audiência. Com a extinção da Tarifa Mínima de 10 metros cúbicos, os usuários passaram a pagar somente pelo seu consumo e mais uma tarifa fixa de R$ 12,00 pela disponibilidade dos serviços.

Para o presidente da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos (Agereg), Vinícius Leite Campos, ao extinguir a tarifa mínima, a prefeitura procurou garantir a justiça social, beneficiando grande parte da população carente em Campo Grande.

“A tarifa fixa de R$ 12,00 é o valor que serve para a manutenção dos custos de operação do sistema de abastecimento de água. É uma função diferente da tarifa mínima que existia antigamente. Com o fim da tarifa mínima, das 363 mil ligações residenciais em Campo Grande, 186 mil foram beneficiadas. Ou seja, 51% da população está pagando menos do que pagava com a tarifa mínima. Houve uma justiça social, nós invertemos a ordem que tinha antes. Quem consumia mais era subsidiado por quem consumia menos. Agora, quem consome mais subsidia aquele que consome menos e está na faixa de 10 metros cúbicos”, disse o presidente da Agência.

Para o líder comunitário da região do Segredo, Carlos Rosa Sandim, a aproximação entre moradores e a Águas Guariroba promove a transparência sobre as informações dos serviços oferecidos a população, além de permitir um canal direto entre os bairros e a empresa.

“Nós acompanhamos todo o processo do reequilíbrio de tarifas, e não há duvidas de que o valor pago anteriormente era mais alto. Antes uma casa fechada e com a tarifa mínima, era cobrado o valor de R$ 79,00. Hoje, esta mesma casa pagará a tarifa fixa de R$12,00. Essa medida beneficiou 52% da população de Campo Grande. Por isso, agradecemos a Águas Guariroba por manter as suas portas abertas para os líderes de bairros, por receber as suas solicitações e esclarecer as dúvidas de cada região”, ressaltou o morador.

Share Button

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.