A Águas Guariroba premiou na noite de ontem (14) os finalistas da 9ª edição do Prêmio de Jornalismo Ambiental. Os troféus foram entregues para os autores dos trabalhos vencedores nas categorias: Webjornalismo, Radiojornalismo, Telejornalismo, Jornal Impresso, Fotojornalismo e a categoria Acadêmica. Ao todo, 87 trabalhos foram inscritos nesta edição. O prêmio tem o objetivo de valorizar e reconhecer a importância do trabalho do profissional de imprensa na difusão de conhecimento em busca da sustentabilidade. A presidente da Águas Guariroba, Lucilaine Medeiros, deu boas vindas aos finalistas e destacou o papel desempenhado pelo jornalismo ao levar para a população informações sobre saneamento e cuidados com a água.

“O jornalismo tem um papel fundamental para transmitir à população a mensagem de que o saneamento é sinônimo de saúde e qualidade de vida. A importância do saneamento está intrinsecamente ligada à informação que passamos ao usuário. Dessa maneira, o jornalismo é um grande parceiro ao traduzir esta mensagem para a população, mostrando para as pessoas a qualidade do saneamento em sua região”, destacou.

Vencedor na categoria Acadêmica com a matéria “Rios que cortam Campo Grande sofrem com a ação do homem”, o acadêmico da Uniderp, Caio Cesar Tumelero, falou sobre o papel do jornalismo na conscientização das pessoas sobre os cuidados com a água e o meio ambiente. “A conscientização ambiental acontece a partir do momento em que a população toma conhecimento dos cuidados que devem ser tomados, e isso acontece quando a informação chega até ela. O prêmio é um reconhecimento sobre este trabalho importante que o jornalismo exerce, principalmente nos temas que envolvem o meio ambiente e saneamento básico”, disse o acadêmico.

Na categoria Webjornalismo a jornalista Valdelice Bonifácio, do Diário Digital, foi a ganhadora com a matéria “Da vida na imundice a água de excelente qualidade: a sobrevivência dos córregos de Campo Grande”.

“O Prêmio da Águas Guariroba ano a ano promove o aperfeiçoamento da abordagem jornalística sobre temas relevantes como o saneamento básico e a água. A importância deste prêmio está em mostrar para a população o papel vital que a água possui e o quão importante é o cuidado que devemos ter com ela”, destacou a jornalista.

Vencedor da categoria Fotojornalismo, o fotógrafo Marco Miatelo, destacou como o saneamento básico pode impactar na vida de uma comunidade. “A fotografia surgiu durante uma matéria de retorno, onde após um ano, visitamos a Aldeia Água Bonita de Campo Grande, que passava a contar com água tratada. E o momento registrado expressa fielmente a mudança que uma água de qualidade pode promover em uma comunidade”, disse.

Em telejornalismo, a matéria “Equilíbrio entre homem e a diversidade: Os produtores de água do Guariroba”, da jornalista Ellen Genaro da Rede Record, foi a vencedora. “Nosso trabalho consistiu em mostrar uma mobilização que visa proteger as nascentes na região do Guariroba. É uma ação importante pois conta com a participação de produtores e isso mostra o quanto é relevante a conscientização sobre os cuidados com o meio ambiente”, destacou a jornalista.

Já na categoria Impresso, o jornalista Eduardo Fregatto, do Correio do Estado, foi o vencedor com a matéria “Em busca do bife sustentável”.

“O cuidado com a qualidade do meio ambiente e do saneamento básico é algo que aumentando cada vez mais através da conscientização. O jornalista acaba desempenhando um papel muito importante para este resultado. É uma situação em que todos ganham a partir do momento em que o jornalista tem um olhar sobre este tema e faz com que a informação chegue até o leitor. Isso promove uma reflexão sobre a responsabilidade de se proteger o meio ambiente e garantir um saneamento de qualidade”, destacou o jornalista.

Os finalistas receberam certificado e o troféu, que é uma escultura de ipê rosa, assinada pelo artista plástico Isaac de Oliveira. Os primeiros colocados receberam prêmio de R$ 7 mil para primeira colocação e R$ 3 mil para a segunda colocação em cada categoria.

Confira os vencedores do 9º Prêmio de Jornalismo Ambiental:

 

CATEGORIA ACADÊMICA

Vencedor:

Caio César Tumelero

“Rios que cortam Campo Grande sofrem com ação do homem”

TV Pantanal Uniderp

FOTOJORNALISMO

 1º Marco Miatelo

Água boa para sonhos bonitos

Diário Digital

2º Marcos Maluf

Água Bonita comemora três meses de água potável

Jornal O Estado MS

 

JORNAL IMPRESSO

1º Eduardo Fregatto

Em busca do bife sustentável

Correio do Estado

2º Bruno Arce

Pioneiro, projeto impulsiona descoberta de nascentes na Capital

Jornal O Estado MS

 

RADIOJORNALISMO

1º Thalita Vieira

Série: Os desafios da água

Rádio Nova FM

2º Helton Davis

Tarifa Social: Um incentivo à saúde e a legalidade!

Rádio FM Educativa

 

TELEJORNALISMO

1º Ellen Genaro e equipe

Equilíbrio entre homem e a diversidade: os produtores de água do Guariroba

TV Record MS

 2º Claudia Gaigher e equipe

Produtores rurais investem em proteção do solo e reflorestamento para produzir água potável

TV Morena

 

WEBJORNALISMO

1ºValdelice Bonifácio

Água Boa para sonhos bonitos

Diário Digital

2ºGraziela Rezende

Da vida na imundice a água de excelente qualidade: a sobrevivência dos córregos de Campo Grande

G1 MS

 

Share Button

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *